Polícia Civil de Roraima inicia operação de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes

A PCRR (Polícia Civil de Roraima), iniciou nesta quinta-feira, 2, a operação Caminhos Seguros – 2024. A ação visa combater a exploração sexual de crianças e adolescentes no âmbito nacional, especialmente no Estado de Roraima, onde as ações serão concentradas na capital e nos municípios do interior com maiores índices de casos registrados. A operação ocorre em todo o País, com diretrizes do MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública).

Comandando a ação no estado, a delegada titular do DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente), Jaira Farias, explicou que a operação “traz à baila a imperiosa necessidade de se coibir e prevenir a prática da violência sexual praticada, nas suas mais variadas formas, contra crianças e adolescentes”, destacou.

Com ações que se estenderão até o dia 20 maio, a operação deve concentrar, planejar e executar ações preventivas e repressivas de combate à exploração sexual comercial de crianças e adolescentes em rodovias federais e estaduais, e suas adjacências.

Além disso, pontos com maiores índices para este tipo de crime também devem receber mais atenção, tanto no perímetro urbano de Boa Vista, como nos municípios de Mucajaí, Alto Alegre, Caracaraí e Bonfim (região fronteiriça).

Todas as forças de segurança devem participar da ação, coordenada pelo DPCA, conforme Jaira Farias.

“Além do trabalho integrado na capital, as demais unidades policiais regionais também terão ações dentro das suas respectivas circunscrições”, detalhou.

Uma das frentes de trabalho, explicou Jaira, será averiguar todas as denúncias recebidas.

“A estimativa estadual é de que todas as denúncias de crimes de violência sexual praticados contra crianças e adolescentes sejam trabalhadas no período da operação, visando a completa apuração e o cumprimento de inúmeros mandados de prisão e busca e apreensão oriundos da DPCA”, disse Farias.

Outro ponto da operação serão as ações preventivas, conforme explicou.

“Sobretudo as ações preventivas ganham mais força. Estamos também atuando com palestras, em conjunto com os órgãos que fazem parte da rede de proteção não só na capital, mas também no interior para minimizar os índices desses crimes. Toda a operação também faz alusão ao mês de maio, que é emblemático no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e tem o dia 18 de maio como o dia D”, relatou a delegada.

Ao final da operação, o DPCA irá produzir uma avaliação e elaborar um relatório, no qual deve detalhar uma possível implementação de medidas que possam contribuir para uma maior eficiência na atividade policial e combate aos crimes sexuais de menores.

“Estamos todos empenhados em executar um serviço de eficiência com ações direcionadas e eficazes. Esses são crimes extremamente sensíveis que deixam marcas muitas vezes irreparáveis, por isso a importância de ações constantes e cada vez mais conclusivas no que diz respeito à prevenção e combate, para que nossas crianças e adolescentes possam se desenvolver em uma sociedade mais segura”, concluiu a delegada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo