EM MUCAJAÍ: Polícias Civil e Militar prendem acusados do latrocínio de idoso

Diligências integradas realizadas pelas equipes da PCRR (Polícia Civil de Roraima) e PMRR (Polícia Militar de Roraima) em Mucajaí, resultaram na prisão de duas pessoas acusadas de participação no latrocínio do idoso Bento Souza da Silva, de 78 anos e uma terceira pessoa por receptação. Os policiais continuam as diligências para localizar e prender um terceiro envolvido no latrocínio, que está foragido.

De acordo com informações prestadas pelo delegado titular de Mucajaí, Wulpslander Trajano Júnior, o crime foi descoberto na manhã de ontem, dia 11. Um casal de amigos da vítima foi até sua residência, no bairro São Raimundo, na sede de Mucajaí e chamaram por ele por várias vezes, mas não obtiveram resposta. O casal percebeu que uma janela estava aberta e estranharam o fato, por isso entraram e se depararam com o corpo da vítima.

Um neto do idoso acionou a Polícia Militar e relatou os fatos. Ele disse que o corpo do avô estava com a cabeça enrolada em uma rede. O tórax da vítima também estava envolto em uma rede e amarrado por uma corda. Segundo os familiares, a guardava dinheiro em casa e que esse é o período em que ele recebia seu benefício social. Foi verificado que o dinheiro havia desaparecido.

A equipe da Polícia Civil iniciou as investigações imediatamente, juntamente com a equipe da Polícia Militar. Inclusive, percorreram locais onde os acusados poderiam vender pertences da vítima, pois foi constatado também que além do dinheiro, aproximadamente R$ 1.000, foram roubados uma caixa de som e um ventilador.

As diligências apontaram que um dos envolvidos no crime vendeu a caixa de som para A. C. D., de 26 anos, que foi preso em flagrante por crime de receptação.

Ele indicou aos policiais que comprou a caixa de som de um adolescente. Na continuidade das diligências, os policiais localizaram o adolescente que disse que somente vendeu a caixa de som a pedido do irmão, E. M. S., apelidado de “Capetinha”, acusado de outros crimes na cidade, inclusive de latrocínio. O adolescente disse também que foi chamado para praticar o crime, mas que não participou. Entretanto, ele revelou aos policiais que o crime foi cometido pelo irmão E. M. S., juntamente com C. J. C. R., de 21 anos e L. B. G., de 20 anos. As diligências estão em andamento para prender E. M. S.

O delegado Wulpslander Trajano autuou em flagrante A. C. D., pelo crime de receptação. Contra C. J. C. R., e L. B. G., foi lavrado um APF (Auto de Prisão em Flagrante) por crime de latrocínio.

Os homens serão apresentados nesta terça-feira, dia 13, na Audiência de Custódia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo